Imagem103

A etapa da automatização que inicia a Gestão da Cobrança

Enterprise Resource Planning ou, simplesmente, “ERP” não é apenas um sistema de gestão que permite acesso fácil, integrado e confiável aos dados de uma organização: é o local de clientes, suas compras, financiamentos, dívidas e tudo mais a eles relacionados – como processos de vendas, faturamento e finanças.

A partir das informações levantadas pelo ERP, torna-se possível obter diagnósticos cada vez mais precisos e aprofundados, fundamentais à criação de medidas de redução de custos e aumento de produtividade.

Mas nem tudo são flores… Acontece que nem todos os dados essenciais à Gestão da Cobrança estão em um ERP, assim, idealmente estruturados. Eles podem estar dispersos em outros sistemas independentes, menores, maiores, modernos ou obsoletos, como os chamados “sistemas legados”.

Você já deve ter brincado com um Lego (criado nos anos 30 pelo dinamarquês Ole Kirk Christiansen), não? Embora etimologicamente não haja relação entre as palavras “Lego” e “legado”, este brinquedo se assemelha ao tipo de sistema cujas partes vão sendo encaixadas pouco a pouco, mas, sem uma visão de longo prazo daquele que o projetou, transformando-o em uma estrutura gigantesca, amorfa, contudo, sem a qual não se sobrevive.

Principais desafios da Gestão da Cobrança


O fato é que os sistemas legados, em geral, são “o fígado” de muitas organizações. Há quem ande por aí com o fígado “baleado”, convivendo com o gosto amargo e uma dor de cabeça de tirar o fôlego. O problema está em resistir ao tratamento e, ao mesmo tempo, não querer viver sem ele.

Sim, porque buscar os inadimplentes e suas dívidas no interior de um “fígado”, melhor dizendo, de um sistema composto por tecnologias obsoletas e diversificadas, configura a primeira etapa de automatização e o que vai dar o “start” no sistema de Gestão de Cobrança.

Em um mundo conectado, um dos principais desafios das áreas de TI está, justamente, em conseguir uma integração eficiente e resiliente, não importando o tamanho da organização e/ou de seu negócio.A Gestão da Cobrança depende essencialmente disto!

Por esta razão nos empenhamos tanto para prover uma solução que seja, de fato, capaz de aumentar a eficácia e facilitar a comunicação pela boa integração entre diferentes sistemas, para que possa entregar ao Gestor da Cobrança as informações de que precisa.

Não há como obter estas informações sem estabelecer uma conexão com um ERP, mesmo um ERP legado. Dependemos, sim, destas conexões e/ou de outros métodos disponíveis, para dar o primeiro passo nessa jornada à integração, que contempla a customização de todo o processo de carga e aquele “vai-e-vem” de informações acerca de inadimplentes, dívidas, propostas, acordos e pagamentos.

Soluções concretas

Além da já citada construção paulatina do ERP, com tecnologias antigas e variadas, há outros desafios que devem ser encarados de frente, como, por exemplo, o de encontrar profissionais qualificados para promover as inevitáveis (e muitas vezes tardias) mudanças no sistema atual.

As “gambiarras” ou mecanismos construídos para outras finalidades e, que por força das circunstâncias, acabam sendo adaptados à cobrança; assim como os custos de desenvolvimento (que quase sempre são surpreendentes) são desafios igualmente importantes.

Entendemos que na criação de soluções, devemos avaliar as diversas possibilidades de integração – que podem ser utilizadas conforme a necessidade do negócio, da tecnologia do ERP legado ou da disponibilidade dos recursos de TI do cliente.

Entre as soluções propostas, oferecemos um tipo sui generis de conexão com o sistema ERP legado, baseado na troca de arquivos e que utiliza layout padrão de carga, prestação de contas (entre outras informações) através de um mecanismo seguro, blindando a camada de dados.

Dispomos de ColaBOTS ou colaboradores-robôs (software feito para o negócio) que podem ser contratados para a operação e manuseio de aplicações do ERP legado, para o trabalho de extração e inserção de informações, de fácil implementação e baixo custo, que vem ajudando profissionais de cobrança ou de TI no processo de integração de processos e dados, sem a necessidade de utilizarem um sistema completo de gestão.

Temos, também, uma API de integração perfeita para esta troca de informação (de devedores, dívidas, opções de pagamento, acordos, e muitos mais). O que não nos impede de construir uma nova integração totalmente modelada por necessidades específicas de negócio.

Por fim, nosso time ágil e inteiramente dedicado ao projeto, usa da metodologia Scrum para entregas cíclicas que permitem decolar com a operação como quem constrói um avião no ar (antes mesmo de o projeto estar totalmente acabado).

Sentimos que, para investir em novas soluções sem o medo do desafio que a integração entre sistemas legados e tecnologias emergentes representa, é preciso estar bem-apoiado.

Falou-se muito em transformação digital, especialmente dentro da experiência que vivemos na Pandemia, mas entendemos que se trata de algo bem maior: de transformação organizacional – pois passa pela modernização do pensamento corporativo e pelo alinhamento com o desenvolvimento global.

A ideia de só poder contar com seu sistema legado, não deve impedir o processo de evolução tecnológica (que deveria ser percebido de forma natural). Não buscar atualizar-se pode custar a sobrevivência do seu negócio e nós estamos aqui para lhe ajudar a dar este passo.

Comments are disabled